Notícias & Negócios >
Instalação de vidro laminado

Publicado em: 28/11/2017

Veja porque os vidros laminados com borda exposta requer cuidados especiais

Instalação de vidro laminado

 

O uso do vidro laminado com borda exposta tem crescido exponencialmente em diversas aplicações da construção civil. Isso deve-se a preocupação crescente dos arquitetos em ampliar a segurança dos usuários dos edifícios e aos preços mais acessíveis do produto.

Além disso, esse produto permite aplicações diferenciadas, com a utilização cada vez maior de vidros com o mínimo de fixação e bordas livres, conferindo maior elegância e sofisticação aos projetos, como, por exemplo, em box de banheiro, envidraçamento de sacada e muros de vidro (com a função antivandalismo). Em outros casos, se combinado com o vidro temperado, poderá ser aplicado em guarda-corpos ou visores de piscina de borda infinita, por exemplo.

O vidro laminado com borda exposta é um produto especial de alto valor agregado, por isso, é preciso inclusive repassar aos clientes os principais cuidados com o material. A PKO do Brasil, empresa especializada em beneficiamento de vidro, oferece um manual com os cuidados básicos para o vidro laminado, podendo ser usado como referência.

A arquiteta Rebeca Andrade, especialista na área de Especificação Técnica PKO do Brasil, empresa especializada em beneficiamento, explica que um dos principais problemas que podem ocorrer nas aplicações do vidro laminado com borda exposta é a delaminação do vidro junto à película.  “A delaminação é um problema que surge quando o PVB começa a se soltar do vidro por conta de alguma contaminação na borda, fazendo com o que o produto perca a sua função de segurança”, explica.

De acordo com ela, para evitar a delaminação do vidro é preciso atentar-te para os cuidados com a instalação, pois o PVB pode se contaminar com alta umidade em aplicações externas, com a maresia, se o projeto for no Litoral, com a limpeza indevida. “Este é um dos erros comuns do dia a dia, pois quando por falta de conhecimento acaba estragando o vidro. O PVB em si é solúvel em álcool razão pela qual não pode em hipótese alguma ter contato com este tipo de produto”, enfatiza.

Responsabilidade Legal

Rebeca lembra que de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, as vidraçarias e os fornecedores de esquadria devem oferecer cinco anos de garantia dos seus produtos, o que inclui garantia contra a de laminação. Quem poderá te dar este respaldo será seu fornecedor de vidros, que também deve oferecer essa garantia do produto bem como certificações de qualidade que atestem a resistência do produto.

O artigo 27 cita que “Prescreve em 5 (cinco) anos a pretensão à reparação pelos danos causados por fato do produto ou do serviço prevista na Seção II deste Capítulo, iniciando-se a contagem do prazo a partir do conhecimento do dano e de sua autoria”.

 

Publicidade