Notícias & Negócios >
Oito erros cometidos na hora de instalar o vidro

Publicado em: 09/03/2018

Confira as melhores técnicas para instalar vidros e evite os erros

Oito erros cometidos na hora de instalar o vidro

Saber como instalar o vidro corretamente requer profissionais qualificados que tomem todos os cuidados para garantir maior durabilidade do produto. Veja alguns dos principais erros cometidos por alguns profissionais do ramo e qual a melhor maneira de evita-los. 

Erro 1 – Contar com profissionais não qualificados

Não contar com profissionais qualificados que sabem como instalar janela de vidro pode significar prejuízos tanto para as vidraçarias e empresas de esquadrias quanto para o consumidor final. Às empresas porque podem ter retrabalho para arrumar detalhes e serviços mal feitos e, ao cliente, porque além de perder tempo, terá dor de cabeça para tentar solucionar o problema.

A mão de obra especializada ficará atenta a todos os detalhes para instalação de vidros em portas e janelas, como encaixes, vedação, parafusos e ferragens.

Erro 2 – Não se atentar as especificações do projeto

Este é um dos erros mais comuns na instalação dos vidros e que pode representar grandes prejuízos, como desperdício de matéria-prima e tempo. O primeiro passo é checar se as medidas e características dos vidros estão de acordo com o projeto e se tem disponibilidade de entrega na fábrica.

A PKO do Brasil oferece todo o suporte técnico para a definição dos vidros conforme normas e necessidades do cliente. Além disso, você pode ter acesso a um simulador exclusivo que permite fazer especificações online de tipo de vidro, espessura, além simulação de proteção solar e conforto acústico.

Outro detalhe importante é verificar se os vãos e as esquadrias e ferragens são adequados para as medidas e características do vidro escolhido. Vamos supor que o projeto prevê uma porta de grandes dimensões e para que o conjunto aguente o peso, é preciso de dobradiças especiais, que manterão a porta de vidro sem ceder ou causar um acidente, por exemplo.

Erro 3 – Falta de cuidado na movimentação e transporte do vidro

O vidro é um material frágil que requer cuidados para ser movimentado e transportado. Vidros que tenham lascas devido a esse tipo de problema podem apresentar quebra espontânea e gerar prejuízos.

Para um manuseio correto é preciso proteger as bordas do vidro com papelão e também contar com carinhos e cavaletes adequados para apoio do material em segurança.

Erro 4 – Não analisar a necessidade de produtos especiais 

Antes da instalação da janela e portas de vidro é preciso verificar as características do ambiente e dos vidros.

Problemas com perfis

Alguns tipos de vidro e preciso contar com perfis especiais que suportem o peso e a espessura do material. Perfis de PVC muitas vezes dispensam o uso de calços por serem mais macios.

Problemas com bolor

Áreas muito úmidas precisam de silicone com fungicida para instalação de vidros, que irá evitar os bolores. Caso o silicone estiver contaminado é preciso limpar o local com álcool isopropílico e refazer a vedação.

Problemas com vazamentos

Para evitar que haja vazamento, é preciso contar com borrachas e silicones especiais.

Erro 5 – Utilização de calços de má qualidade

De acordo com a norma NBR 7199, o calço tem a função de manter a lamina do vidro em uma posição adequada em relação à cavidade de alojamento previstos nos perfis da folha e evitar o contato direto com materiais que possam causar danos ao vidro.

O calço é um item de extrema importância na instalação de vidros, isso porque caso ele não seja, com o tempo, o atrito do vidro com o perfil pode provocar trincas e quebras.

No momento de escolher o melhor calço, é preciso considerar as dimensões do vidro para que os calços suportem um peso maior que somente o vidro. Recomenda-se o uso com qualquer tipo de esquadria, exceto quando existirem sistemas que evitem o contato entre vidro e perfil.

Ainda de acordo com a norma, as dimensões de calço de borda da peça são:

  • Espessura, igual a folga da borda
  • Largura, igual a espessura do vidro mais duas folgas laterais
  • Comprimento de acordo com o material do calço, para evitar o esmagamento ou deformações excessivas que provoquem o contato da peça com a esquadria.
Já os calços laterais são de uso obrigatório quando o material utilizado na vedação não for rígido o suficiente para equilibrar as pressões do vidro, para manter a folga e evitar o contato da peça de vidro com a esquadria. Suas dimensões indicadas são:
  • Espessura = folga lateral
  • Largura = inferior à altura do rebaixo

Erro 6 – Não se atentar as folgas

As folgas são necessárias pois o vidro, as ferragens e componentes se expandem e se movimentam com as variações de temperaturas, podendo comprometer a instalação. O recomendado é ter no mínimo 5mm de folga.

As folgas de bordas laterais devem absorver as tolerâncias de fabricação dos vidros e esquadrias e também a dilatação térmica dos materiais, segundo a NBR 10821. As folgas de bordas devem ter no mínimo 3mm e as folgas laterais no mínimo 2mm.

Erro 7 – Não vedar adequadamente

Quando os silicones e as borrachas são aplicados inadequadamente eles podem provocar vazamento de água para dentro da estrutura. Se a escolha for pelo silicone é preciso colocar nas bordas do vidro uma fita adesiva, impedindo respingos do material e garantindo melhor acabamento. Já se escolha for pela borracha, deve-se evitar esticar o material, que pode comprometer a acomodação do vidro e o preenchimento do perfil.

De acordo com norma, as guarnições devem se adaptar as dilatações, deformações e vibrações causadas por ações mecânicas ou variação de temperatura.

Erro 8 – Fazer limpeza do produto de maneira errada

A limpeza dos vidros deve ser feita com água limpa, detergente neutro e pano seco, evitando produtos abrasivos ou ácidos. Além disso, deve evitar o uso de produtos agressivos para marcação ou identificação, mesmo que provisória, durante a instalação.

Aproveite e comente e compartilhe o post em suas redes sociais!

 

Fonte: Universo Transparente

Publicidade